10 de novembro de 2015

Novas Rampas e Hike and Fly na Pedra Grande

TEXTO: Leandro Montoya REVISÃO: Fábio Pé
Voce sabia que há outras duas rampas na Serra de Atibaia?

Introdução


O nome Pedra Grande, atribuído a tudo quanto é pedregulhozinho por aí, não faz jus à importância da formação de granito que coroa a estreita serra a leste da cidade de Atibaia. Em seu seio, sem complicações, há dezenas de trilhas para bikes, motos, jipes, trekking, vias de escalada, cachoeiras, além do vasto e democrático platô, esparramado para oeste: uma recompensa regada a rubi a cada por do sol de um dia de aventura e rampa natural de lançamento do colorido vivo das asa-deltas e paragliders.

Todos os atrativos da pedra grande, aliado ao fato de ser um dos pontos de turismo natural mais próximos de São Paulo, faz com que a já penosa e esburacada estrada de terra, que tem 18km do pouso até a rampa, se transforme em uma caravana bíblica de veículos de todos os tipos, afogados em um deserto apertado de poeira e lama, condutores  bons de grito e péssimos de volante em um martírio que pode passar de 90 minutos. 

Literalmente pelo outro lado (da serra), a trilha a pé do pouso até a rampa tem apenas 3,5km, passando por pedras redondas, um ponto de água potável e canto dos passarinhos que vai oferecendo ao caminhante de 1h a 2h de prazer na natureza. 

A triha a pé também proporciona acesso a outras 2 rampas na serra da Pedra Grande, uma que permite decolagens com o vento um pouquinho mais forte e outra que permite decolagens para novo quadrande.

Veja como praticar o "hike and fly" é o jeito mais prático de voar na Pedra Grande.

Estratégia Geral


Hoje o carro fica no Pouso, champs!
O planejamento de um dia de hike and fly na Pedra Grande é praticamente o mesmo para quem faz o voo tradicional, com a vantagem que voce não vai precisar de resgate.
Estacione o carro no pouso oficial de Atibaia, suba a trilha até uma das 3 rampas, decole, faça seu voo e retorne ao pouso oficial voando.
A subida a pé da Pedra Grande inicia no pouso livre oficial de Atibaia e leva de 1h a 2h de caminhada por uma trilha bem marcada.
Independente da rampa que voce irá decolar, sempre é possível chegar ao pouso.

Localização e como chegar


Atibaia está a 65km de São Paulo. O acesso mais simples é pela rodovia Fernão Dias. O motorista deve passar o pedágio de Mairiporã, seguir por mais uns 20min e pegar a saída a direita no posto de combustível Frango Assado. Passar a rotatória e seguir em frente por mais 5 minutos por estrada sinuosa até chegar a avenida principal. A partir daí há placas para o pouso livre: basta virar a direita, descer e depois virar a direita e esquerda.

Vento e condições Meteorológicas


A Pedra grande conta com um estação de medição em tempo real: 

Por ser uma rampa homologada e bastante popular, cada piloto tem suas próprias referencias para velocidade e direção do vento ideais. Abaixo um resumo simples apenas para referencia.

A rampa Pedra Grande permite decolagens seguras nos quadrandes de NW a W. A velocidade do vento costuma estar legal na rampa quando a previsão nos sites windguru e similares indica velocidade abaixo de 10km/h e rajadas até 15 ou 17km/h. Também é possível decolar com vento WSW e N(fracos), porém não é indicado.

A outra rampa, aberta pelos pilotos Edu e Fábio Pé, é indicada para dias de vento N um pouco forte ou NE fraco.

Por último a rampinha abaixo da pedra do Sorriso é indicada para dias em que o vento está NW mas um pouco forte na rampa da Pedra Grande .

Detalhes e localização das rampas mais abaixo.

A Trilha

WP inicio da Trilha:  23° 9'9.93"S  46°32'4.69"W 


O acesso a trilha da pedra Grande é pelo condomínio Arco Íris, que fica bem ao lado do pouso. O piloto pode optar por estacionar o carro no pouso e subir o trecho de asfalto a pé (15min) até o começo da trilha ou, estacionar o carro já no inicio da trilha e buscar o carro depois de pousar.

A trilha inicia com inclinação leve e passa entre dois conjuntos de grandes blocos de pedras redondas. Há diversas  pequenas bifurcações nesse trecho mas todos levam a um mesmo ponto. Continue caminhando, passe pelas escalaminhadas de pedra do melhor modo que puder e siga na trilha até que as pedras fiquem abaixo de você.

Muita atenção para a bifurcação da foto abaixo: já acima das pedras voce deverá decidir se vai para pedra Grande ou para as outras duas rampas. 
WP Bifurcação:  23° 9'16.78"S  46°31'50.93"W

Atenção na Bifurcação. Imagem e Piloto: Alvaro Pidde


Trilha para Pedra Grande


O caminho para Pedra Grande é seguindo em frente na bifurcação, de modo longitudinal com a serra, em uma direção pouco instintiva pois dá a impressão de começar a descer. Essa é uma parte agradável da caminhada porque tem um pouco de sombra. Siga até chegar a bica de água. Essa água é potável.

Logo depois da bica, vire a esquerda em uma bifurcação pouco evidente, em uma subida ingrime. A partir daqui a trilha passa por um breve trecho mais plano e depois fica bem inclinada em um solo bem erodido, continue subindo até chegar atrás de uma pedra bem grande em uma bifurcação. Esse é o trecho mais duro da caminhada. Para os pilotos locais,  este trecho é o famoso "forninho".

Aproveite esse trecho da trilha para já sentir as condições do vôo
Depois de subir todo o forninho, há um ponto de bifurcação na crista, vire a direita e siga pela trilha que está  apertada entre as pedras, você deverá sair em cima da pedra da escalada ou pedra do rapel. Esse é o trecho mais belo da caminhada, note que há vários grampos de vias de escalada a sua direita, quase no abismo. Se houver outros pilotos voando, eles provavelmente estarão aproveitando o lift aí bem pertinho de você. Hora de ver a condição e já ir pensando em seu plano de voo.

Continue caminhando sobre toda pedra da escalada e desça no lado oposto até a trilha novamente, a partir daqui não tem como errar, basta seguir em direção a pedra grande e subir um último e mais
exigente step até a rampa.


A rampa e decolagem da Pedra Grande

WP 23°10'1.77"S  46°31'44.33"W 

Rampa clássica da Pedra Grande recebe o voo livre desde os anos 80! Imagem: Montoya

O platô da Pedra Grande é tão amplo que se você estiver sozinho pode ser difícil encontrar o ponto exato de decolagem. A melhor referencia é que rampa de parapente da fica a esquerda da biruta, de quem olha da pedra para a cidade, este local é o que tem menos enrosco no chão e a cor da rocha é um pouco mais escura. Muito provavelmente você encontrará outros pilotos e isso não deve ser uma dificuldade. 

Trilha para Rampa NE e Rampinha de baixo



Atenção na bifurcação. Imagem: Alvaro Pidde
A partir da bifurcação acima das pedras redondas, vire a esquerda e siga subindo em direção à crista da serra. o caminho é bem marcado e, caso encontre alguma pequena bifurcação, mantenha a esquerda. Seu objetivo é seguir "o mais reto possível" até a crista da serra.

A Rampinha que permite decolagem em dias de vento mais forte fica a uns 30m da trilha, a esquerda, bem abaixo de uma pedra rachada que, a distância, parece uma "vagina" (sim, isso mesmo que você leu) Essa descrição é do Piloto Pé, que depois de várias vezes tentando explicar a localização sem sucesso nas conversas com outros pilotos, arrematava: "Tá ali ó, embaixo daquela bu***a, p****! ".

A Rampa N NE, também chamada de Rampa do Pé (Fábio) e Edu, fica mais para cima, uns 40min depois da Rampinha. Siga pela trilha, você vai passar por algumas pedras e mantenha sempre a esquerda, apenas quando chegar em uma bifurcação já quase na crista da trilha, vire a esquerda em uma evidente bifurcação. 
Depois da bifurcação a caminhada leva entre 5 a 10 min voce deve reconhecer a rampa a sua direita, uma laje de pedra inclinação moderada indica o local, a rampa é na pedra que está acima da laje.
 Não há água nessa trilha


A Rampinha de baixo

WP:  23° 9'18.40"S  46°31'46.94"W 

A rampinha é de mato baixo e tem uma inclinação de uns 20 a 25 graus. Devido sua posição ser praticamente no meio da serra, já para baixo do "forninho" por exemplo, é difícil ganhar altitude ao decolar daqui, sendo mais usada para fazer um voo preguinho apenas para não perder o dia. Entretanto o Piloto Fábio já decolou daí e ganhou 300m em cima da rampa, para desespero de todos os pilotos que ficaram assistindo ele da rampa homologada da Pedra Grande, que estava sendo varrida com a ventaca.

A rampa tem espaço para 1 vela e decolagem bem tranquila, sendo possível abortar se necessário. O matagal, embora um pouco esburacado, permite ao piloto arrumar a vela na cabeça e decolar tranquilo.

A Rampa NE ou Rampa do Pé

 WP:  23° 9'31.79"S  46°31'34.70"W

Preparando a decolagem na Rampa do Pé (Rampa NE). Imagem: Montoya

Essa rampa é extremamente útil se o vento for N fortinho ou NNE fraco, pois essa configuração proporciona um voo muito ruim ou mesmo um não voo na Pedra Grande.
Quando o vento está N alinhado e um pouco forte, os pilotos que decolam da rampa oficial na Pedra Grande ficam expostos ao ar rotorizado que vem do lomo de serra logo em frente a Pedra da Escalada. Os pilotos afundam nessa zona de baixa sustentação ao mesmo tempo que quase não conseguem avançar por conta do vento fortinho. Muitos não chegam no pouso oficial. Por isso em dias de vento N forte, considere experimentar a Rampa do Pé.

Quase chegando na Rampa do Pé
Imagem: Montoya
Por outro lado, essa rampa é extremamente exigente e não decole se não estiver seguro. O espaço de corrida é limitado e não há espaço lateral para muito lelelê, o piloto tem que arrumar a vela na cabeça e sair seguro e com pressão para não afundar na cara da rampa e bater na laje de pedra logo abaixo.

Mirada para NNE, cuidado com a árvore e deverá sair para esq.
Imagem: Montoya
Em caso de ventro NE é ainda mais dificil pois a direção que voce vai correr não é exatametne a direção que voce irá sair. A corrida será para NE e a saída para N. Sim, o voo se desenvolve para a mesma face da Pedra Grande e o pouso é também no oficial. A rampa tem espaço apertado para uma vela, que deve ser aberta no mato logo atrás da pedra.

Eu já me estrumbiquei nessa rampa uma vez, a vela afundou na frente da rampa, "cai" na laje embaixo da rampa e a vela ficou toda presa na árvore. Claro que também já decolei dai outras vezes sem nenhum problema.


O Voo


A Serra de Atibaia proporciona voo de lift, térmicas, cross, tudo ao gosto do piloto. Para nosso caso do hike and fly, partindo do pressuposto que o piloto não tem resgate, o que vale é se divertir a beça e, quando cansar de voar ou a condição não permitir mais, pousar seguro no pouso oficial de Atibaia.

O Pouso


O pouso oficial é amplo, plano, bem cuidado e com duas birutas, uma em cima do barzinho e outra no muro, no lado oposto da rua. Em dias clássicos com vento NW ou N  a aproximação é por cima do riacho que divide o pouso do condomínio Arco Íris.
O CAVL pede que os pilotos enrolem o paraca na lateral do pouso para evitar atrapalhar o pouso de outros pilotos e das asas, especialmente no "crowd" do final de semana.

Consiga companhia para seu Hike and Fly na Pedra Grande


Está cada vez mais comum pilotos subirem a pedra grande a pé para voar. Muitos despacham seus equipamentos com algum piloto que vá subir de carro e caminham sem peso nas primeiras vezes

Os instrutores Edu e Maurício, de vez em quando, sobem com seus alunos e amigos.

Entretanto, o maior praticante de Hike and Fly atualmente é o Piloto Fábio Pé, o "nóia". Montanhista desde sempre, ele sobe a serra duas ou três vezes por semana. Se voce tiver dúvidas sobre a trilha ou agendar uma subida e voo, bate um papo com ele.

Piloto Local: Fábio Pé Tel: 11-99904-1729


Veja também outros guias e locais para prática do Hike and Fly:


SP - Pico dos Marins - Assista aos vídeos com decolagem a 2.400m e lift na maior montanha de São Paulo.

GO - Chapada dos Veadeiros - Encaixe um voo em sua programação na Chapada!

SP - Pico da Onça - Linda caminhada e voo entre SP e MG

5 Motivos Para Praticar Hike and Fly

Nenhum comentário:

Postar um comentário